quinta-feira, outubro 27, 2005

A importância da Comunicação


Cada vez mais penso que a comunição e a troca de informação é bastante importante e que tudo se desenvolve através dela...continuo a pensar assim e penso que não mudarei de atitude. Acho que devemos partilhar o nosso conhecimento pois este pode ser útil até mesmo a quem não pense que não lhe interesse.

Foi também nesse espírito de partilha de informação e entre-ajuda que dei nome ao blog Ambiente 2004, que está um pouco parado, mas continuo a manter a fé de que os meus colegas ainda pensem duas vezes e transmitam informação, não apenas entre nós, mas entre todos. Assim, como esta mensagem é para todos esta parte destina-se principalmente a nós...pode ser que leiam e que reconsiderem e o blog dê um salto...enfim, pelo menos a esperança mantem-se.

"João Gama de Oliveira, do Departamento de Física da Universidade de Aveiro (Portugal) e Albert-Laszlo Barabasi, da Universidade de Notre Dame (Indiana, EUA), publicam hoje na Nature um estudo segundo o qual Darwin e Einstein, respectivamente autores das teorias da evolução das espécies e da relatividade, mantiveram uma volumosa correspondência com colegas a propósito das suas investigações, indica um estudo hoje publicado pela revista britânica Nature. Segundo este trabalho, Charles Darwin e Albert Einstein respondiam em geral a uma carta num prazo de dez dias: aquele em 63 por cento dos casos e este em 53 por cento.


"O facto de responderem tão rapidamente à maioria das cartas revela a importância que atribuíam a essas trocas intelectuais", consideram os autores do estudo, citado pela Lusa. Darwin (1809-1882) enviou 7.591 cartas e recebeu 6.530 durante a vida, mas foi largamente ultrapassado por Einstein (1879-1955): mais de 14.500 cartas enviadas e 16.200 recebidas, precisam.


A correspondência dos dois homens aumentou nitidamente à medida que se tornaram célebres, com flutuações no tempo (diminuição durante a guerra, no caso de Einstein). Mas em média, Darwin escreveu 0,59 cartas por dia e Einstein 1,02 durante os seus últimos 30 anos.Entre os dias especiais constam, por exemplo, 01 de Janeiro de 1874, quando Darwin escreveu 12 cartas, e 14 de Março de 1949, quando Einstein recebeu 120 pelo seu 70º aniversário."

in Ciência Hoje.

quarta-feira, outubro 19, 2005

Licenças Ambientais


Parte das indústrias instaladas em Portugal tem que ter emitida uma licença ambiental até ao final de Outubro de 2007 de forma a poderem laborar, de acordo com a legislação comunitária.

Pode-se
ver quais as actividades abrangidas em Portugal. Assim como, a listagem das instalações que o Instituto do Ambiente já emitiu licença ambiental e também a listagem de instalações abrangidas.

Associada a esta política encontra-se uma obrigação adicional por parte destas empresas, que consiste em informar ao Instituto do Ambiente todas as emissões de actividades Prevenção e Controlo Integrado da Poluição (PCIP) que excedam um patamar pré-estabelecido e, ainda, as emissões associadas das actividades não-PCIP sempre que estas contribuam em mais de 10% para as emissões totais da instalação. Posteriormente, o Instituto do Ambiente, que é o responsável pela elaboração dos inventários EPER, envia-á-lo-á à CE. O primeiro envio de informação - 1º Inventário EPER - incidiu sobre dados de 2000, 2001 ou 2002 (Registo Histórico). O segundo envio será efectuado até Junho de 2006, sobre dados de 2004.

Neste site tem-se acesso aos registos de emissões para o ar e para a água de fonte industrial, permitindo o acesso a informação de emissões anuais de aproximadamente 10000 instalações, pertencentes aos 15 estados membros.
A informação pode ser agrupada facilmente por poluente, sector de actividade, poluição do ar e da água, por via directa ou indirecta ou por país. Assim como, permite a visualização de informação detalhada de poluentes de uma certa instalação. Pode-se também efectuar pesquisas por fontes de um particular poluente.

Aconselho a visita a esta página.

segunda-feira, outubro 17, 2005

Variação Anual da Precipitação na Europa no período 1900-2000












Unidade: Alteração em percentagem por século. Círculos negros referem-se a zonas em que chove mais e círculos brancos zonas em que chove menos. A dimensão do círculo demonstra a magnitude da alteração. Alterações a sombreado são significativas a 90%.



Perspectiva interessante, se o ecossistema progredir no sentido que tem tomado de há uns anos para cá e não se verificar uma inversão dos fenómenos. Acho que tão importante como realizar estudos é também importante divulgá-los. Assim, deixo este atalho (clicar na imagem), para que todos tenhamos um tempinho para pensarmos no colectivo e na sua força.

domingo, outubro 09, 2005

Autárquicas - As últimas que descobri

Não me apetece votar, devo dizê-lo...

...quando acaba um mandato a Câmara tem bastantes intervenções...mas nem sempre são positivas, como eles pensam...se calhar a maioria até pode acreditar que está muito melhor, mas eu hoje estou triste...tudo bem, que não sou uma pessoa que acompanha a política como gostava de ser...gostava de estar a par de tudo...mas também penso que não é por incapacidade, muitos de nós só sabe o que querem que nós saibamos e nem sempre procuramos estar atentos a situações que nos poderiam interessar, como é o caso da Nova Vila Franca! Quantos de nós, moradores na zona, sabe da sua existência…calma…ainda não existe…mas a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira (CMVFX) deu luz verde para que tudo aconteça…para que se ergam prédios na zona das lezírias a norte de Vila Franca de Xira (VFX)…será possível tal acontecer!?…depois de tudo o que sabemos ou dizemos saber ao nível ambiental e da preservação dos ecossistemas…mas o que se passa com esta gente, pergunto eu!!! Já deu para perceber que isto me afecta, certo!? Mas depois fiquei feliz, feliz em saber que no meio de nós há pessoas como eu, mas que têm acesso a informação antecipadamente, como é o caso do Movimento Cívico Xiradania (digo-vos que fiquei com o bichinho de aderir a esta associação e fazer algo pelo meu Concelho, como profissional, mas também como cidadã, agora não é a altura mais ideal, pois ando atulhada, aliás devia estar a estudar, mas eu vou aderir, sei que é um passo que vou dar e na altura terei orgulho de mim).

O que se passa: “Dezenas de hectares a norte da Ponte Marechal Carmona podem vir a ser ocupados com um loteamento urbano com quase dois mil fogos”…razão pela qual o Movimento Cívico Xiradania interpôs no Tribunal Administrativo e Fiscal de Loures, uma acção cívica contra a Câmara Municipal de VFX, que visa a impugnação da decisão da Câmara Municipal de VFX em autorizar a construção de uma mega-urbanização a norte da cidade sede do município, a Nova Vila Franca, nas áreas da Lezíria do Chinelo, Lezíria das Cortes e Cascata, junto ao Tejo. A decisão da CMVFX está em incumprimento com as normas e directivas do Plano Regional de Ordenamento do Território da Área Metropolitana de Lisboa (PROTAML), que impõem regras restritivas contra a ocupação de áreas ribeirinhas. Salienta-se também que esta zona se localiza numa área de leito de cheia (se bem que, até aos dias de hoje este não tem sido um problema para as imobiliárias, visto que grande parte da habitação na área da grande Lisboa se localiza em leito de cheia).

Outro problema…que se localiza no my backyard…relaciona-se com uma obra de requalificação de uma ribeira! Este tema é controverso…a requalificação de uma ribeira! Eu, considero que se trata de uma obra desprovida de qualquer necessidade ambiental. Concordo plenamente com a limpeza de ribeiras, de forma a prevenir um melhor escoamento do caudal em situações de cheia, agora a remoção de vegetação ripícola é um erro crasso nos dias de hoje, uma vez que as raízes desta vegetação ajuda a suster a terra numa situação de cheia, caso contrário, verifica-se uma maior infiltração da água nos taludes da ribeira, o que juntamente com a pressão da água contida no ribeiro, potencia o colapso da ribeira, assim como também se pode verificar um maior transporte de sedimentos presentes nos taludes lavando, à sua erosão durante este episódio. Certo é que parte da vegetação foi removida, mas menos mal foi o corte dos caniços, se estes tivessem sido removidos, a situação seria mais problemática. Mas nem só por isto estou desgostosa, outro problema tem haver com a tradição e a cultura Portuguesa e o seu esquecimento. O projecto que visa a requalificação da ribeira inclui a construção de um passeio, que anteriormente era um local composto por cascalho e dava acesso a umas garagens. Resolveram remover o cascalho e colocar barras de cimento cinzento e amarelo. A continuação deste passeio é constituído por calçada, ou seja, há um local em que se dá a viragem de um material para o outro…Porque é que não se continuou com o passeio de calçada!? Para se ver trabalho feito até ao dia de hoje, dia de votações!? Por ficar mais barato!? Gostava que tivessem pensado nisto antes, na opinião das pessoas, eu preferia ter um passeio mais Português, mesmo que para isso tivesse que esperar mais tempo para a sua conclusão!

Outra coisa feita nestes últimos dias foi a pintura dos traços em algumas estradas.

Eu questiono-me, se é isto que os Portugueses querem que se perpetue…as coisas feitas em cima das eleições e à pressa! Eu acho que vou votar em branco…até há uns dias não pensava assim, mas este acumular de situações…
Tenho certeza de uma coisa, se o PS se mantiver, eu vou escrever uma carta à Presidente para demonstrar a minha inquietação e acho que todos os portugueses deveriam ser activos e manifestar-se…Somos muito acomodados!

Outra que me deixou de boca aberta, foi o cartaz do PSD, que manifestava a vontade de abrir uma universidade em VFX até 2009, se não estou em erro em relação à data. Por favor, deve-me estar a gozar, existem imensas faculdades em Lisboa, com uma grande diversidade de cursos, sendo que a deslocação é cada vez mais facilitada. Só me pode estar a gozar, saliento ainda a quantidade de vagas nos diversos cursos do ensino superior público que se fizeram sentir, assim como a redução das médias…Só o meu curso (Eng do Ambiente, no IST) ficou com 27 vagas e com uma média de 12 valores, quando há 6 anos a média foi de 15,49. Isto está cada vez mais fácil de entrar em Lisboa no ensino superior público…veja-se medicina, continua alta, mas baixou bastante, tendo em causa que a afluência se manteve!

Chuva

Hoje está a chover lá fora! Que saudades que eu tinha de estar a chover lá fora e eu em casa a ver a chuva a cair, mas falta, falta ouvir a chuva a cair e a bater na janela! Nestas alturas deliciosas sente-se, mais do que nunca um conforto, o conforto do lar quando chove lá fora!

Eu sei que ainda vou ouvir chover lá fora...eu hei-de ouvir chover lá fora e estar em casa, na cama, a ouvir chover lá fora e adormecer, num conforto que me é familiar e que me faz sentir extremamente bem, quando eu ouço a chuva lá fora.

sexta-feira, outubro 07, 2005

Entrevista: o ABORTO visto por Miguel Oliveira da Silva obstetra, professor de ética médica

Este tema - o aborto - tem sido bastante debatido dentro e fora da Blogosfera...mas não pude deixar de acrescentar um ponto de vista médico que saiu hoje no dn online e que achei bastante interessante, gostava até mesmo de ler o livro "Sete Teses sobre o Aborto", escrito pelo mesmo médico.


Espero que certas consciências admitam determinadas verdades que não conhecem ou às quais fecham os olhos...O aborto existe, e não são poucas as pessoas que o fazem...eu conheço muitas e a lei e, para alguns a moral, não permitem um debate com números e casos reais!
Os casos reais conhecidos estão relacionados com o número de mulheres que chegam aos hospitais com complicações e aquelas que são vitímas de denuncias...